segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Mundo: Para fugir da CIA, Julian Assange se disfarçou de mulher

Julian Assange, fundador do site WikiLeaks, se disfarçou de mulher para escapar dos agentes da CIA que o seguiam. A situação foi descrita na nova biografia do australiano, que leva o título "WikiLeaks: Inside Julian Assange's War on Secrecy" ("Dentro da Guerra de Julian Assange sobre o Sigilo"). O livro também conta que o "hacker" só conheceu o pai biológico depois dos 20 anos.

Julian estava na Inglaterra quando ficou sabendo que agentes da CIA o seguiam, apesar da ausência de provas. "Podem imaginar o ridículo que era se disfarçar de mulher. Ele se disfarçou de idosa por mais de duas horas", declarou James Ball, colaborador do WikiLeaks.

A biografia revela que pai do fundador do WikiLeaks esteve ausente na maior parte de sua adolescência. Após a separação dos país, quando tinha 17 anos, Julian só o veria novamente quando completasse 25 anos. De acordo com a biografia, o primeiro problema de Julian Assange com a justiça aconteceu por pirataria virtual, em 1984.

Atualmente, Julian é objeto de uma investigação criminal sobre o vazamento de 250.000 documentos e telegramas diplomáticos. Ele foi detidos em dezembro de 2010 em Londres por uma ordem de prisão emitida pela Suécia, Assange foi colocado em liberdade após nove dias, com pagamento de fiança. A justiça sueca o processa por violência sexual contra duas mulheres e ele está na Grã-Bretanha em liberdade condicional. Em fevereiro, a justiça britânica decidi sobre a extradição pedida por Estocolmo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário