segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Mania: Restart - “O assédio das fãs é um grande prêmio”

Restart foi fotografado, neste sábado (5), ao chegar em seu camarim no Parque de Exposições de Salvador, para abrir a quarta e última noite de shows do Festival de Verão de Salvador.

Enquanto recebia fãs nos bastidores de seu show, o vocalista da banda, Pe Lanza, falou sobre a relação da banda com as admiradoras da capital baiana. “A gente faz o que a gente gosta e, portanto, o assédio das fãs é um grande prêmio. É a melhor coisa do mundo estar em Salvador e receber esse carinho todo”.

Os integrantes responderam as críticas que o vocalista do Capital Inicial, Dinho Ouro Preto, fez sobre a banda. “Nós ficamos tristes com a história do Dinho, porque nós gostamos do Capital Inicial”, disse Pe Lu. “Capital Inicial é uma banda que nos influenciou, sim. Tudo o que nós ouvimos ao longo de nossas vidas acabou nos influenciando de alguma forma”, comentou Pe Lanza.

Ao ser questionado sobre homossexualidade, o vocalista disse: “Não somos gays. Não é porque usamos roupas coloridas que somos gays”. Pe Lu complementou: “O fato de usarmos roupas coloridas passa uma ideia de liberdade”.

A banda desmentiu o boato de que iria participar de um dos episódios de malhação e afirmou que fará um longa metragem, que vai misturar a história da vida dos integrantes com ficcção.

A revelação teen respondeu ainda sobre os questionamentos de que poderiam tocar no Rock in Rio. “O Rock in Rio é um sonho, mas ainda é muito cedo para pensar nisso. A gente tem muito o que aprender para tocar lá. Acho que a galera não iria aceitar. Daqui a alguns anos, quem sabe. Estamos aí para tomar tapa na cara. Estamos aí para o que der e vier”, acrescentou Pe Lanza.

Nenhum comentário:

Postar um comentário