quarta-feira, 30 de março de 2011

Mundo: Japão ordena avaliações de todos os reatores nucleares

O governo japonês ordenou nesta quarta-feira avaliações imediatas de todos os reatores nucleares do país para garantir que não serão registrados os mesmos problemas que os da central de Fukushima, gravemente afetada pelo terremoto e tsunami de 11 de março.

Uma carta foi enviada pelo ministro da Economia, Comércio e Indústria, Banri Kaieda, aos principais executivos das nove empresas regionais de energia do Japão, assim como a outras duas empresas que administram centrais nucleares.

O Japão tem mais de 50 reatores, todos à beira do mar, em um arquipélago ameaçado por tremores diários.
A central Fukushima 1, na região nordeste do país, enfrenta uma situação grave. O fornecimento de energia foi cortado após o terremoto e maremoto, os reatores foram afetados e os sistemas de resfriamento deixaram de funcionar, o que provocou o aquecimento do combustível, explosões e vazamentos radioativos.

Depois de estudar os mecanismos e as lacunas que levaram a esta catástrofe, o ministério exigiu que todos os reatores em atividade sejam revisados rapidamente e que sejam adotados dispositivos para evitar novos acidentes.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, conversou por telefone nesta terça-feira com o primeiro-ministro japonês, Naoto Kan, a quem prometeu cooperar estreitamente para superar a crise na central nuclear de Fukushima.

Segundo a Casa Branca, Obama falou com Kan enquanto voava de Nova York a Washington a bordo do Air Force One.

"O presidente reafirmou que os Estados Unidos estão decididos a apoiar o povo japonês em seus esforços para enfrentar os devastadores efeitos desta tragédia, a curto e a longo prazo".

"O premier Kan agradeceu o presidente pela ampla ajuda dos Estados Unidos. Os dois líderes reafirmaram a importância da cooperação nipo-americana para se enfrentar a atual emergência nuclear".

Nenhum comentário:

Postar um comentário